Artista brasileiro é selecionado para o catálogo do Salão Latino-Americano de Gravura Palestina Livre

22/09/2021

Gravura “Terra, paz e justiça”, de Lucas Leite, é a única representante brasileira entre as 21 obras escolhidas para o catálogo da exposição

O artista visual Lucas Leite, carioca radicado em Caxias do Sul-RS, foi selecionado para participar do III Salão Latino-Americano de Gravura Palestina Livre, promovido pela embaixada da Palestina na Argentina.

O trabalho selecionado, a xilogravura inédita “Terra, paz e justiça” (38 cm x 28 cm, 2021), integrará uma exposição com as obras de outros 63 artistas latinos, em data ainda indefinida.

A gravura é a única representante brasileira entre as 21 escolhidas para o catálogo da exposição.

“Queria criar uma imagem que fosse um alento para o povo palestino, uma imagem que trouxesse esperança”, explica o artista de 30 anos.

Para criar a gravura, já com o intuito de inscrevê-la no concurso, Lucas reuniu inúmeras referências de cartazes antigos (veja algumas neste arquivo incrível do Palestine Poster Project) e se aprofundou no tema através de filmes e livros.

“Procurei trabalhar mais a questão da resistência e da liberdade do que dos conflitos em si”, diz ele. “Não queria dar essa conotação da terra arrasada, destruída por bombardeios, mas sim de um povo que segue em frente; algo que me alimentaria se eu estivesse lá”.

Depois de muitos esboços, ele chegou à figura central da mulher – “da potência do feminino” – e do enraizamento – “de algo muito profundo, que não tem como tirar dali”.

A posição em que a mulher se encontra na imagem, levemente agachada, é normalmente associada à luta, ao enfrentamento, de quem confronta com pedras as armas e tanques das forças de ocupação israelense.

Substituir as pedras por uma flor foi a maneira que Lucas encontrou para sintetizar sua mensagem:

“Daí o nome ‘Terra, paz e justiça’, que na minha visão é o que o povo ali clama”.

Embora não seja de origem palestina, Lucas diz ter uma afinidade muito grande com a questão – “e com os povos árabes como um todo” – desde o período da graduação na UFRRJ e dos encontros estudantis, onde teve os primeiros contatos com o assunto.

“Em um mundo tão fragmentado, admiro muito esse aspecto comunitário de luta, assim como fazem também os povos indígenas aqui no Brasil”.

Segundo os organizadores, o III Salão de Latino-Americano de Gravura Palestina Livre circulará também por outras embaixadas palestinas no mundo, e na própria Palestina.

Mais informações sobre o evento em https://bit.ly/salaopalestinalivre.

Contatos com o artista pelo e-mail lucaslarte@gmail.com ou pelo Instagram abaixo, onde é possível conhecer mais sobre o seu trabalho.

Notícias em destaque

27/05/2024

Repórteres Sem Fronteiras apresenta terceira queixa ao TPI sobre crimes de guerra israelenses contra jornalistas em Gaza

Apresentada em 24 de Maio, três dias antes do nono aniversário da Resolução [...]

LER MATÉRIA
26/05/2024

A humanidade precisa parar “israel” como parou o nazismo: pelas armas

Os horrores testemunhados pela humanidade hoje, em Rafah, extremidade sul [...]

LER MATÉRIA
15/05/2024

Ato na Assembleia Legislativa de SP relembra 76 anos da Nakba denuncia genocídio na Palestina

Na segunda-feira à noite, mais de duzentas pessoas, dezenas delas [...]

LER MATÉRIA
11/04/2024

Caiado e Tarcísio em Israel: uma viagem muito estranha e sem respostas.

Uma viagem estranha, que teve por objetivo inicial prestar apoio e [...]

LER MATÉRIA
05/04/2024

Prefeitura de São Leopoldo reinaugura Praça Palestina.

Nesta terça-feira, 2 de abril, realizou-se a cerimônia de entrega da obra [...]

LER MATÉRIA
01/04/2024

Lula é agraciado com comenda Hanna Safieh de Direitos Humanos, um dos fundadores da FEPAL

O professor de origem palestina Hanna Safieh, um dos mais importantes [...]

LER MATÉRIA