Mais do que cessar-fogo, o cessar da ocupação

21/05/2021

Recebemos com alegria o cessar-fogo e o fim de mais uma rodada de matança israelense na Palestina, com mais de 240 mortos, milhares de feridos e mutilados, desabrigados, danos materiais de centenas milhões de dólares, destruições de casas, hospitais, escolas, negócios, infraestruturas de água, esgoto, eletricidade, vias públicas.

Entretanto, não podemos seguir vivendo os crimes de Israel contra a Palestina de tempo em tempo, a destruição de tempo em tempo, os cadáveres e escombros de tempo em tempo e aceitar que tudo se “resolve” com mais um cessar-fogo. Não podemos seguir comemorando, de tempo em tempo, o fim de cada matança, nas quais morrem mais de 20 palestinos para um israelense, e aguardando a próxima, que necessariamente virá, em seguida novo cessar-fogo, e assim renovar-se um ciclo vicioso que normaliza o genocídio continuado na Palestina, a metódica limpeza étnica.

Não. É necessário um cessar da ocupação israelense da Palestina e o fim de todos os crimes de guerra e de lesa humanidade daí decorrentes. Sem isso, a vida palestina seguirá a rotina interminável da destruição, que, depois de consumada, será interrompida por novo cessar-fogo.

Israel obtém o sangue palestino que busca, inclusive para resolver seus problemas políticos domésticos, e um cessar-fogo, que garante sua impunidade, é louvado e aplaudido. Os crimes de Israel é que precisam cessar, não meramente sua fúria momentânea, até que venha a próxima.

Assim, é preciso dar fim a este ciclo vicioso. Novas agressões e novos e inúteis cessar-fogo só terão fim da cena Palestina quando Israel sofrer as consequências de seus atos. A Comunidade Internacional deve assumir suas responsabilidades e impor a Israel total obediência às resoluções da ONU, ao Direito Internacional, bem como garantir proteção internacional ao povo palestino.

Novamente cumprimentamos o povo palestino por sua bravura, agradecemos à solidariedade internacional nas ruas de todo o mundo, razão maior que levou os EUA a ordenaram a Israel a cessação de mais esta carnificina, assim como renovamos nossa luta a partir desta diáspora árabe palestino-brasileira.

Palestina Livre a Partir do Brasil, 21 de maio de 2021, 74º ano da Nakba.

Notícias em destaque

22/09/2021

Artista brasileiro é selecionado para o catálogo do Salão Latino-Americano de Gravura Palestina Livre

O artista visual Lucas Leite, carioca radicado em Caxias do Sul-RS, foi [...]

LER MATÉRIA
17/09/2021

A voz de Sabra e Chatila

O massacre nos campos de refugiados de Sabre e Chatila é um dos episódios [...]

LER MATÉRIA
06/09/2021

Inscrições abertas para o curso “Palestina a partir da diáspora”

Estão abertas as inscrições para o curso Palestina a partir da diáspora, do [...]

LER MATÉRIA
02/09/2021

Convenção celebra a influência da cidade palestina de Belém no mundo

Poucos lugares no mundo têm uma herança cultural tão rica quanto Belém, na [...]

LER MATÉRIA
19/08/2021

Durante visita a Ramallah, intelectuais israelenses declaram sua rejeição à ocupação da Palestina

RAMALLAH – Uma delegação de cerca de vinte cineastas, artistas e [...]

LER MATÉRIA
10/06/2021

FEPAL debate Questão Palestina em podcast popular no Youtube

Ualid Rabah e Maynara Nafe, presidente e secretária de Juventude da FEPAL, [...]

LER MATÉRIA