Israel dificulta comemoração da Páscoa em Jerusalém com violência e restrições aos cristãos, acusa patriarcado

12/04/2022

Cristãos em frente à Igreja do Santo Sepulcro em procissão na Via Dolorosa durante a Páscoa de 2019, na Cidade Velha de Jerusalém (Thomas Coex/AFP)

O Patriarcado Ortodoxo Grego de Jerusalém acusa as autoridades israelenses de ocupação e sua polícia de imporem “às restrições policiais e práticas violentas contra os crentes que insistem em exercer suas direito divino de participar das comemorações da Páscoa em Jerusalém”. Conforme comunicado emitido pelo Patriarcado, Israel informou de “novas medidas unilaterais adicionais que aumentam as restrições de reviver o Grande Sábado de Luz”.

Em tom duro, o Patriarcado diz, no comunicado, que “não há justificativa para estas restrições injustas adicionais, e afirma a sua rejeição explícita, clara e completa de todas as restrições e que está farto das restrições da polícia à liberdade de culto e dos seus métodos inaceitáveis de lidar com os direitos naturais dos cristãos de praticar rituais e acessar os locais sagrados da Cidade Velha de Jerusalém”.

Leia a seguir a íntegra do Comunicado:

COMUNICADO OFICIAL DO PATRIARCADO ORTODOXO DE JERUSALÉM

Assédio israelense na Igreja do Santo Sepulcro

Declaração emitida pelo Patriarcado Ortodoxo Grego de Jerusalém sobre as Festas Gloriosas da Ressurreição para o ano de 2022

O Patriarcado Ortodoxo Grego de Jerusalém felicita seus filhos e todo o povo da Terra Santa de ambas as margens do rio Jordão por ocasião das gloriosas festas da Ressurreição e do Grande Sábado da Luz. Os filhos de nossas autênticas igrejas têm acesso para a Igreja da Ressurreição e suas fronteiras durante as celebrações do Grande Sábado e as festas gloriosas da Ressurreição. Este direito divino nós exercemos livremente com os filhos das igrejas ao longo dos tempos e das diferentes regras, governantes e circunstâncias na Cidade Santa.

Por muitos anos, participar de orações e até mesmo chegar às igrejas da Cidade Velha, especialmente durante as comemorações da Páscoa, tornou-se muito difícil para os membros da Igreja e nosso povo em geral, devido às restrições policiais e práticas violentas contra os crentes que insistem em exercer suas direito divino de participar. Tínhamos tomado medidas em cooperação com entidades e lideranças cristãs nos níveis internacional, interno e judicial, e até em coordenação com a própria polícia, com o objetivo de impedir que a polícia continuasse suas práticas inaceitáveis, mas infelizmente as promessas foram grandes e o conquistas no terreno não representavam o mínimo de satisfação.

Em vez de inverter as suas práticas anteriores, e relativamente às gloriosas férias da ressurreição e Grande Sábado de Luz para este ano de 2022, a Polícia Patriarcal foi informada de novas medidas unilaterais adicionais que aumentam as restrições de reviver o Grande Sábado de Luz, no sentido de que a polícia só permitirá a entrada de mil pessoas na Igreja do Santo Sepulcro neste grande dia, embora seja costume entrar o dobro desse número, e também permitirá que apenas quinhentas pessoas entrem na Cidade Velha e cheguem ao Patriarcado quintais e os telhados da Igreja do Santo Sepulcro.

O Patriarcado acredita que não há justificativa para estas restrições injustas adicionais, e afirma a sua rejeição explícita, clara e completa de todas as restrições e que está farto das restrições da polícia à liberdade de culto e dos seus métodos inaceitáveis de lidar com os direitos naturais dos cristãos de praticar rituais e acessar os locais sagrados da Cidade Velha de Jerusalém.

Assim, o Patriarcado decidiu por isso que não se comprometerá e que adere ao poder de Deus em seu direito de prestar serviços espirituais em todas as igrejas e praças, e que os ritos religiosos e orações serão realizados como de costume pelo Patriarcado e seus sacerdotes, esperando que os fiéis possam participar e que esta posição do Patriarcado se baseie no direito divino, no costume e na história. A polícia deve acatá-la e deixar de impor as restrições e a violência que, infelizmente, parte de nós durante esses ritos sagrados. Também exortamos os filhos de nossa Igreja Ortodoxa a aderir à herança histórica e participar dos ritos e celebrações da Gloriosa Festa da Ressurreição e do Grande Sábado de Luz este ano dentro e ao redor da Igreja da Ressurreição.

Jerusalém 11-04-2022

Notícias em destaque

21/07/2022

RS terá dia e mês da Comunidade Árabe

O que já é uma data no calendário nacional – a Lei Federal nº 11764/08 [...]

LER MATÉRIA
07/07/2022

Sessão Solene na Câmara dos Deputados lembra os 74 anos da catástrofe palestina

Em sessão solene realizada ontem, quarta-feira, às 11 horas, a Câmara dos [...]

LER MATÉRIA
05/07/2022

O ressurgimento da esquerda na América Latina desperta esperanças de solidariedade à Palestina

Em profundidade: Nos últimos anos, muitos países da América Latina evitaram [...]

LER MATÉRIA
27/06/2022

ONG palestina denuncia Israel por tortura sistemática aos prisioneiros palestinos

A Iniciativa Palestina para a Promoção do Diálogo Global e a Democracia [...]

LER MATÉRIA
24/06/2022

ONG palestina de direitos humanos Al-Haq recebe prêmio internacional na Áustria

A organização palestina de direitos humanos Al-Haq, sediada em Ramallah, [...]

LER MATÉRIA
15/06/2022

FEPAL discute Questão Palestina com Guilherme Boulos

A vice-presidente da Federação Árabe Palestina do Brasil – FEPAL, [...]

LER MATÉRIA