O elefante na sala

Em petição, acadêmicos e figuras públicas do mundo inteiro denunciam a ocupação militar ilegal da Palestina.

17/08/2023

Nós, acadêmicos e outras figuras públicas de Israel/Palestina e do exterior, chamamos a atenção para a ligação direta entre o recente ataque de Israel ao judiciário e sua ocupação ilegal de milhões de palestinos nos Territórios Palestinos Ocupados. O povo palestino carece de quase todos os direitos básicos, incluindo o direito de votar e protestar. Eles enfrentam violência constante: só neste ano, as forças israelenses mataram mais de 190 palestinos na Cisjordânia e em Gaza e demoliram mais de 590 estruturas. Os vigilantes dos colonos queimam, saqueiam e matam impunemente.


Sem direitos iguais para todos, seja em um estado, em dois estados, ou em algum outro quadro político, há sempre o perigo de uma ditadura. Não pode haver democracia para os judeus em Israel enquanto os palestinos viverem sob um regime de apartheid , como os juristas israelenses descreveram. De fato, o objetivo final da revisão judicial é apertar as restrições em Gaza, privar os palestinos de direitos iguais tanto além da Linha Verde quanto dentro dela, anexar mais terras e limpar etnicamente todos os territórios sob domínio israelense de sua população palestina. Os problemas não começaram com o atual governo radical: a supremacia judaica vem crescendo há anos e foi consagrada na lei pela Lei do Estado-Nação de 2018.


Os judeus americanos há muito estão na vanguarda das causas de justiça social, da igualdade racial ao direito ao aborto, mas não prestaram atenção suficiente ao elefante na sala: a ocupação de longa data de Israel que, repetimos, rendeu um regime de apartheid. À medida que Israel se tornou mais direitista e ficou sob o feitiço da agenda messiânica, homofóbica e misógina do atual governo, os jovens judeus americanos se tornaram cada vez mais alienados dele. Enquanto isso, financiadores bilionários judeus americanos ajudam a apoiar a extrema direita israelense.


Neste momento de urgência e também de possibilidade de mudança, convocamos os líderes do judaísmo norte-americano – líderes de fundações, estudiosos, rabinos, educadores – para:


1. Apoie o movimento de protesto israelense, mas peça a ele que abrace a igualdade para judeus e palestinos dentro da Linha Verde e no OPT.


2. Apoie organizações de direitos humanos que defendem os palestinos e forneçam informações em tempo real sobre a realidade vivida da ocupação e do apartheid.


3. Comprometa-se a revisar as normas e currículos educacionais para crianças e jovens judeus, a fim de fornecer uma avaliação mais honesta do passado e do presente de Israel.


4. Exija dos líderes eleitos nos Estados Unidos que ajudem a acabar com a ocupação, restrinjam a ajuda militar americana de ser usada nos Territórios Palestinos Ocupados e acabem com a impunidade israelense na ONU e outras organizações internacionais.



Não há mais silêncio. A hora de agir é agora.


Para assinar a petição, entre em contato academics.speak.out@gmail.com 
Use sua conta de e-mail acadêmico sempre que possível e inclua sua afiliação acadêmica.
Para consultas de imprensa, entre em contato com o Dr. Lior Sternfeld em lbs18@psu.edu


Originalmente publicado em: https://sites.google.com/view/israel-elephant-in-the-room/home?pli=1&fbclid=IwAR0-XYtxylLRLWGPc-G5c-VXgB0xFi_OizDIIDxKmZj19RVn_imhe40cRxg

Notícias em destaque

27/05/2024

Repórteres Sem Fronteiras apresenta terceira queixa ao TPI sobre crimes de guerra israelenses contra jornalistas em Gaza

Apresentada em 24 de Maio, três dias antes do nono aniversário da Resolução [...]

LER MATÉRIA
26/05/2024

A humanidade precisa parar “israel” como parou o nazismo: pelas armas

Os horrores testemunhados pela humanidade hoje, em Rafah, extremidade sul [...]

LER MATÉRIA
15/05/2024

Ato na Assembleia Legislativa de SP relembra 76 anos da Nakba denuncia genocídio na Palestina

Na segunda-feira à noite, mais de duzentas pessoas, dezenas delas [...]

LER MATÉRIA
11/04/2024

Caiado e Tarcísio em Israel: uma viagem muito estranha e sem respostas.

Uma viagem estranha, que teve por objetivo inicial prestar apoio e [...]

LER MATÉRIA
05/04/2024

Prefeitura de São Leopoldo reinaugura Praça Palestina.

Nesta terça-feira, 2 de abril, realizou-se a cerimônia de entrega da obra [...]

LER MATÉRIA
01/04/2024

Lula é agraciado com comenda Hanna Safieh de Direitos Humanos, um dos fundadores da FEPAL

O professor de origem palestina Hanna Safieh, um dos mais importantes [...]

LER MATÉRIA